quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

ELEIÇÕES SINDICAIS

SINDICATO DOS MÉDICOS DE CAMPOS
       FILIADA À FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS
CNPJ- 30.405.708/0001-93
   SEDE: Av. Alberto Torres, 205 – Tel/Fax: 2723-2593 – 2724-2664 – 
Blog : htt://simec-simec.blogspot.com
Campos dos Goytacazes – RJ

ELEIÇÕES SINDICAIS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

         Pelo presente edital, faço saber que no dia 25 de abril de 2017, no período de 8:00 às 18:00 hora, no auditório da Associação Fluminense de Medicina e Cirurgia à Av. Alberto Torres, 205 altos, será realizada em primeira convocação a eleição para composição da Diretoria, Conselho Fiscal e Delegados Representantes junto à Federação Nacional dos Médicos, bem como de suplentes, e, em segunda convocação no dia 26/04/2017,  também no período de 8:00 às 18:00 hora, ficando aberto o prazo de 15 (quinze) dias para registro de chapas, que correrá a partir de 22/02/2017, com término em 08/03/2017, nos termos do art. 12 do Estatuto da Entidade e do anexo deste Edital.
       O requerimento de inscrição da chapa, deverá ser acompanhado de todos os documentos exigidos para registro (anexo fixado na sede do Sindicato), que será dirigido ao Presidente da Entidade, podendo ser assinado por qualquer dos candidatos componentes da chapa.
          A Secretaria da Entidade funcionará no período destinado ao registro de chapas no horário de 9:00 às 16:00 horas, de Segunda a Sexta-feira, onde se encontrará à disposição dos interessados, pessoa habilitada para atendimento e prestação de informações concernentes ao processo eleitoral, recebimento de documentos e fornecimento do correspondente recibo.
       A impugnação de candidaturas deverá ser feita no prazo de cinco (05) dias, a contar da publicação da relação nominal das chapas registradas. 
Caso não seja obtido quorum em primeira convocação, será realizada eleição em segunda convocação, conforme dia e local citado.
          Em caso de empate das chapas mais votadas, realizar-se-á nova eleição 20 (vinte) dias após.
A posse da nova diretoria deverá se verificar dentro de trinta (30) dias subsequentes ao término do mandato da anterior.
Os casos omissos, dúvidas e tudo mais a respeito da eleição, serão resolvidos pela COMISSÃO ELEITORAL que foi devidamente nomeada pelo Presidente. 
  Campos dos Goytacazes, 21 de fevereiro de 2017

  DR. JOSÉ ROBERTO CRESPO
                                            Presidente do SIMEC

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

ELEIÇÕES SINDICAIS - COMISSÃO ELEITORAL

SINDICATO DOS MÉDICOS DE CAMPOS
       FILIADA À FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS
CNPJ- 30.405.708/0001-93
   SEDE: Av. Alberto Torres, 205 – Tel/Fax: 2723-2593 – 2724-2664 –99780-2589
Blog : http://simec-simec.blogspot.com

Campos dos Goytacazes – RJ



ELEIÇÕES SINDICAIS

COMISSÃO ELEITORAL




O Presidente do Sindicato dos Médicos de Campos (SIMEC) no uso de suas atribuições legais, resolve nomear os seguintes membros do Sindicato para compor a Comissão Eleitoral no pleito a ser realizado no ano de 2017.
Serão três os membros responsáveis pela fiscalização do processo eleitoral do SIMEC, a saber: Dr. Luiz Carlos Sell - CRM-52.18.856-4, Dr. Enete Salvador Merida - CRM-52.02214-6, Dr. Paulo Roberto Siqueira Lima - CRM-52.03011-1.

Campos dos Goytacazes, 06 de fevereiro de 2017.

Dr. José Roberto Crespo de Souza
             Presidente do SIMEC













sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

SINDICATO DISCUTE SAÚDE DE CAMPOS COM O PREFEITO RAFAEL DINIZ

SINDICATO DISCUTE SAÚDE DE CAMPOS COM O PREFEITO RAFAEL DINIZ
   
                                                                                                                                                        Em audiência realizada no último dia 27/01/2017, o Sindicato dos Médicos de Campos foi recebido pelo Prefeito Rafael Diniz para tratar de vários assuntos referentes á saúde do nosso Município.
         Abordou-se em primeiro lugar a dificuldade do cidadão ver resolvido o seu problema de saúde, considerando a carência estrutural das unidades básicas até a necessidade de uma internação, tanto devido á sobrecarga dos Prontos Socorros do Hospital Ferreira Machado e do Hospital Geral de Guarus, quanto dificuldades de internação na rede conveniada.
          Outro ponto discutido foi com relação ao atraso do pagamento dos médicos da rede conveniada (contratualizada), sobre o que esperamos que um novo modelo de gestão resolva em definitivo esse imbróglio.
         Ainda outro assunto foi a questão de segurança nas unidades públicas, nas quais usuários e servidores estão expostos a situações constrangedoras,  incluídas agressões verbais e até físicas.
         Discutiu-se também a reforma e ampliação de várias unidades de saúde, sobre o que o Prefeito prometeu um estudo para redimensionar postos considerados estratégicos, garantindo também autonomia para a Secretaria de Saúde gerir sua pasta tanto financeira como administrativamente.

Sindicato dos Médicos de Campos

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

FEBRE AMARELA - CARTA ABERTA



Campos dos Goytacazes, 19 de janeiro de 2017


Ao
MINISTÉRIO DA SAÚDE
EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO RICARDO BARROS

A
SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO
ILUSTRÍSSIMO SENHOR SECRETÁRIO LUIZ ANTONIO DE SOUZA TEIXEIRA JÚNIOR

Ao
CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO RIO E JANEIRO
DOUTOR PABLO VAZQUEZ

A
FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS
DOUTOR OTTO BAPTISTA

A
SOCIEDADE BRASILEIRA DE MEDICINA TROPICAL
DOUTOR MARCUS VINICIUS GUIMARÃES LACERDA

A
SOCIEDADE BRASILEIRA DE INFECTOLOGIA
DOUTOR SERGIO CIMERMAN

A
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE CAMPOS DOS GOYTACAZES
ILMª SENHORA SECRETÁRIA DE SAÚDE
FABIANA DE MELLO CATALANI ROSA



Febre Amarela - Riscos de epidemia e Solução Preventiva

As entidades médicas da cidade de Campos dos Goytacazes do Estado do Rio de Janeiro (SIMEC – Sindicato dos Médicos de Campos; FMC – Faculdade de Medicina de Campos; SBCMRJ – Sociedade Brasileira de Clínica Médica - Rio de Janeiro; Vigilância e Saúde do Município de Campos dos Goytacazes; AFMC – Associação Fluminense de Medicina e Cirurgia), preocupadas com a situação atual do surto da Febre Amarela, que está atingindo os estados de Minas Gerais (Região leste, Vale do Jequitinhonha, Mucuri e Zona da Mata, Muriaé e outros) e Espírito Santo (Baixo guandu, Governador Lindenberg, Colatina, Irupi, Castelo e outros), com avanço crescente da forma silvestre da doença e com a possibilidade de transmissão para a forma urbana, solicitam das autoridades públicas ( Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro) uma mobilização maior na distribuição de vacinas para essa região, bem como para as regiões limítrofes.

Os dados epidemiológicos mostram 8 (oito) mortes confirmadas até o momento, 53 (cinquenta e três) mortes sob suspeita, com 6 (seis) casos sob suspeita no litoral do Espírito Santo, e aumento dos casos notificados, que chegam a 206 (duzentos e seis), associado ao grande número de primatas mortos em surto, demonstrando  o desequilíbrio ambiental existente no país.

Esta expansão possível para o litoral do Espírito Santo é altamente preocupante, pois como município limítrofe, Campos dos Goytacazes, que possui mais de 500 mil habitantes, sendo o maior município do Estado do Rio de Janeiro, é cortado por duas rodovias federais (BR 101 e BR 356) ocasionando grande circulação de pessoas de todos os lugares do país, inclusive dos locais onde são considerados áreas de risco.

Assim, é imprescindível a atuação das autoridades no que tange a prevenção da doença, com fornecimento de uma maior quantidade de vacinas bem como barreiras sanitárias em locais estratégicos.

Temos acompanhado várias declarações de pesquisadores que preconizam incorporar a vacina contra febre amarela no cenário nacional, talvez esse seja o momento de tal fato acontecer.

Considerando também que temos 4 (quatro) sorotipos da Dengue circulando no país, a adaptação do aedes aegypt em todos os povoados e distritos dos estados do nosso país, a possibilidade da transmissão da febre amarela urbana é iminente, principalmente em nossa região que faz divisa com as áreas já afetadas.

Sabemos que se for iniciado esse processo de transmissão não teremos controle da doença e poderemos viver um momento de hospitalizações e um número elevado de óbitos pela febre amarela.

Por isso, vemos a necessidade de um programa organizado de vacinação em nosso município e Região, pelo risco da transmissão da Febre Amarela Urbana.

Esperando seu apoio e efetiva atuação.

Atenciosamente.

- SINDICATO DOS MÉDICOS DE CAMPOS -

- FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS –

- SOCIEDADE BRASILEIRA DE CLÍNICA MÉDICA - RIO DE JANEIRO –

- VIGILÂNCIA E SAÚDE DO MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES –


- ASSOCIAÇÃO FLUMINENSE DE MEDICINA E CIRURGIA -

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Piso e Consulta FENAM têm novo valor para 2017

Piso e Consulta FENAM têm novo valor para 2017




Foto: FENAM 

13/01/2017

A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) divulgou nesta sexta-feira (13), o novo piso salarial dos profissionais médicos. Para 2017, o valor pleiteado é de R$ 13.847,93 para 20 horas semanais de trabalho. O valor é reajustado anualmente e serve para orientar as negociações coletivas da categoria.  

O aumento é calculado segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice acumulado, em 2016, foi de 6,58%.
A Consulta FENAM também teve o valor alterado e agora passa a ser de R$ 170,00. O valor é o mínimo proposto pela FENAM para uma consulta médica. Durante meses, a entidade, buscou pesquisar juntamente dos sindicatos filiados para chegar a um valor que contemplasse os anseios da categoria e incluísse custos operacionais e de remuneração do trabalho médico.
O presidente da FENAM, Otto Baptista, defende que o valor do Piso seja a remuneração mínima a todos os médicos, tanto no serviço público quanto no privado. “O empregador sempre vai colocar obstáculos para o pagamento do Piso FENAM. Por isso, devemos ter a consciência do valor da nossa formação e do exercício da medicina. O primeiro passo é estabelecer estratégias em cada sindicato de base, pleiteando o que é justo”, explicou. 
Confira a evolução do Piso FENAM:
2001 R$ 2.132,89 - 10 horas/semanais      
2002 R$ 2.132,89 - 10 h
2003 R$ 2.711,11 - 10 h                                  
2004 R$ 2.947,24 - 10 h
2005 R$ 3.313,24 - 10 h                              
2006 R$ 3.353,33 - 10 h
2007 R$ 3.481,76 - 10 h
2008 R$ 7.503,18 - 20 h
2009 R$ 8.239,24 - 20 h                                   
2010 R$ 8.594,35 - 20 h
2011 R$ 9.188,22 - 20 h                                
2012 R$ 9.813,00 - 20 h
2013 R$ 10.412,00 - 20 h                                  
2014 R$ 10.991,19 - 20 h
2015 R$ 11.675,94 - 20 h
2016 R$ 12.993,00 - 20 h
2017 R$ 13.847,93 - 20 h

Fonte: FENAM 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

BENEFICÊNCIA PORTUGUESA DE CAMPOS- Reclamação de salário atrasado

Geral - Reclamação de salário atrasado em hospital Folha da Manhã Online



Reclamação de salário atrasado em hospital

Marcus Pinheiro 
Funcionários do Hospital Beneficência Portuguesa de Campos reclamam de atrasos salariais e da falta de previsão para o acerto dos vencimentos de 2015. De acordo com enfermeiros, técnicos de enfermagem e outros colaboradores, o hospital não teria efetivado o pagamento do salário referente ao mês de dezembro de 2016, que, segundo eles, deveria ter sido compensado até o último dia 6 de janeiro. Os funcionários cobram ainda o pagamento do 13º salário do ano passado.
Esta não é a primeira vez que funcionários da Beneficência reivindicam o pagamento de salários atrasados. Em maio de 2016, médicos e enfermeiros do hospital contratualizado à Central de Regulação da Prefeitura se reuniram em frente à unidade para protestar pelo mesmo motivo. Na ocasião, outros problemas também estariam ocorrendo, como o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) que não estaria sendo depositado desde setembro de 2015, além do não cumprimento do horário de almoço, do vale transporte e um local para descanso. Na época, o diretor do hospital, Jorge Miranda, informou que a unidade estaria recebendo os repasses com atraso.
— Estamos com o salário atrasado e a situação financeira de muitos de nós já está fortemente comprometida. Existem pessoas necessitando de ajuda de familiares para se manter e não deixar que serviços essenciais como luz e água sejam cortados. A situação é crítica. O Natal de muitos também ficou comprometido por conta da falta do 13º salário. O pior é que a administração do hospital não nos dá nenhuma previsão para a regularização dos atrasos — declarou uma funcionária que optou por não ser identificada.
A equipe de reportagem tentou contato com a direção da Beneficência Portuguesa durante a tarde dessa quinta-feira, na tentativa de verificar a motivação do atraso e as possíveis previsões para a regularização das pendências do hospital com os funcionários. No entanto, a secretaria da unidade informou que o diretor Jorge Miranda estava em reunião. A reportagem tentou contato através de correio eletrônico. Entretanto, até o fechamento desta edição, nenhuma resposta foi enviada. 
13/01/2017 11:00

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

INCORPORAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO DE DESEMPENHO

SINDICATO DOS MÉDICOS DE CAMPOS
 FILIADA À FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS
CNPJ- 30.405.708/0001-93
    SEDE: Av. Alberto Torres, 205 altos – Tel/Fax: 2723-2593 – 2724-2664 – 99780-2589

Prezados médicos vinculados ao Ministério da Saúde e INSS
ATIVOS, APOSENTADOS E PENSIONISTAS

Foi concedido, por meio da Lei nº 13.324/2016, artigos 87 a 91, a opção de incorporação da Gratificação de Desempenho ao vencimento básico. Tal incorporação se dará da seguinte forma:
- Janeiro de 2017 – incorporação de 67% do valor da gratificação;
- Janeiro de 2018 – incorporação de 84% do valor da gratificação;
- Janeiro de 2019 – incorporação de 100% do valor da gratificação.
Para aqueles que tenham interesse na incorporação, basta se dirigir ao Posto do Ministério da Saúde de Campos dos Goytacazes, munidos de Carteira de Identidade, CPF e contracheque (cópia e original) para assinar a opção.
A INCORPORAÇÃO NÃO É AUTOMÁTICA, SENDO NECESSÁRIO COMPARECER AO POSTO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE E ASSINAR A OPÇÃO.
TODOS QUE QUISEREM A INCORPORAÇÃO DEVEM ASSINAR O TERMO: ATIVOS, APOSENTADOS E PENSIONISTAS.

Qualquer dúvida, o Sindicato dos Médicos de Campos está a disposição.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

ATENÇÃO MÉDICOS PRESTADORES DE SERVIÇOS AO SUS

SINDICATO DOS MÉDICOS DE CAMPOS
FILIADA À FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS
CNPJ- 30.405.708/0001-93
SEDE: Av. Alberto Torres, 205- Altos – Tel/Fax: 2723-2593 – 2724-2664 – 997802589
E-mail: sindicatodosmedicosdecampos@gmail.com

Campos dos Goytacazes – RJ


                           
ATENÇÃO MÉDICOS PRESTADORES DE SERVIÇOS AO SUS

O  Simec propôs ação judicial objetivando receber os valores que não foram repassados, até hoje de honorários médicos.
Para embasar tal ação é necessário informar o valor que cada médico tem a receber.
Assim sendo, tais informações só serão repassadas ao próprio médico (caso o mesmo não tenha esses valores) pelas suas instituições (Direção Clinica/Administrativa) com a sua solicitação por escrito, devendo tais valores englobar a verba SUS (M.S.) bem como a complementação feita pelo município.
Esperando que cada colega nos informe o mais rápido possível esses dados, estaremos a disposição.

Atenciosamente,

José Roberto Crespo de Souza
                 Presidente




terça-feira, 23 de agosto de 2016

Consulta FENAM terá valor de 160 reais

Consulta FENAM terá valor de 160 reais


05/08/2016

A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) aprovou o valor de R$ 160,00 da Consulta FENAM a ser levada a todos os médicos brasileiros, que será reajustado anualmente em 1º de janeiro pelo INPC-IBGE. O valor foi apresentado durante o encontro do Conselho de Representantes, onde estiveram presentes membros e diretores da FENAM de sindicatos de todo o Brasil. A reunião foi realizada nos dias 3 e 4 de agosto, na sede da Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL), em Brasília.

Esta bandeira envolve todos os médicos, independente da especialidade exercida, pois pretende movimentar o debate médico, que é fundamental após protestos a valores pagos por consultas. A situação atual provoca instabilidade na remuneração do trabalho médico, principalmente em seus consultórios e clínicas. Sendo assim, a FENAM, com base no que dispõe o artigo 8º da Constituição Federal, buscou pesquisar juntamente dos sindicatos filiados para chegar a um valor de consulta que contemplasse os anseios da categoria e incluísse custos operacionais e de remuneração do trabalho médico.

O valor da consulta médica a ser utilizada baseia-se em trabalhos já existentes, elaborados pelos sindicatos médicos do Rio de Janeiro e Caxias do Sul, em estudo contratado junto ao DIEESE, com o objetivo de calcular os valores de remuneração média mensal da atividade médica, com base nos custos de funcionamento de um consultório. Foram avaliadas demandas que chegam a FENAM em que a consulta médica apresenta diversas variações, dependendo do órgão pagador, seja ele público ou privado.

Também foram levados em conta os seguintes pontos: a jornada do profissional do médico, que corresponde a 20 horas semanais; Os médicos têm direito ao gozo de um mês de férias, há cada doze meses; O profissional médico, como os demais profissionais, tem direito ao 13º salário, ao final de cada ano. Constatou-se que os valores de consultórios variam de acordo com a região e também com o município onde está instalado. No Brasil, pela imensidão territorial, o custo no norte, no nordeste, no sudeste e no sul diferem.

A Consulta FENAM, assim como o Piso FENAM são referênciais. É preciso considerar que a FENAM, de acordo com a legislação vigente, é a única representação legítima da categoria médica. Com todo o respeito que temos pela Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), e sabedores que somos da importância dela para a remuneração dos médicos, temos ciência que o valor da consulta que ela estabelece está engessado dentro da tabela, de acordo com as regras que ela estipula.

Este trabalho foi desenvolvido pelo Dr. Marlonei Silveira dos Santos, Secretário de Desenvolvimento e Meio Ambiente da FENAM.

Fonte: Camila Borges 

sexta-feira, 1 de julho de 2016

ISS MUNICIPAL

SINDICATO DOS MÉDICOS DE CAMPOS
        FILIADA À FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS
CNPJ- 30.405.708/0001-93
    SEDE: Av. Alberto Torres, 205- Altos – Tel: 2723-2593 – 2724-2664 – 99780-2589
E-mail: sindicatodosmedicosdecampos@gmail.com

Campos dos Goytacazes – RJ

Circular nº 003/2016

Campos dos Goytacazes, 01 de Julho de 2016.

 Caros Colegas,

            O Sindicato dos Médicos de Campos em reunião no dia 22 de junho de 2016, com a Prefeitura, conseguiu reduzir o valor do ISS Municipal (.R$-637,62 para R$- 425,08 com pagamento até o dia 10/07/2016).

A nova guia já está disponível na Secretaria de Fazenda, é só levar o nº do CPF ou a guia anterior.

Mais uma vitória da categoria!

            Retire a sua guia da taxa de inscrição inicial, renovação de licença alvará nos guichês de atendimento da Secretaria Municipal de Fazenda, no total de R$ 300,00, para o recolhimento em 6 parcelas nos valores :


Autônomos CPF

Mensal
50,00
10/07/2016
50,00
10/08/2016
50,00
10/09/2016
50,00
10/10/2016
50,00
10/11/2016
50,00
10/12/2016
Total: 300,00


  
Quanto ao ISS fixo trimestral, retire as guias com os valores retificados com vencimentos para 10/07/2016,30/09/2016 e 30/12/2016.

ISS FIXO TRIMESTRAL NÍVEL SUPERIOR: R$ 425,08
ISS FIXO TRIMESTRAL NÍVEL MÉDIO: R$ 292,24

A taxa de inscrição inicial/renovação de licença unifica as taxas de alvará, localização, taxas de vigilância e taxas de licença publicidade.


Jose Roberto Crespo de Souza

      Presidente do Simec